O que responder quando...

Quando falam que Deus não existe. Parte 1

     Sim. Iremos começar com um assunto forte, um assunto delicado, mas nada melhor que um desafio para começar com o pé direito, não é mesmo?

     Quantas vezes nós, cristãos, fomos afrontados com essa questão, meu ensino médio foi repleto de debates assim. Quando eu resolvi estudar a Bíblia, eu queria mostrar o que eu tinha aprendido, e quão maravilhoso Jesus é, mas me deparava com ateus e agnósticos querendo me provar o contrário, me provar que, não só a Bíblia estava errada, mas também que o deus do cristianismo não existia. Debates surgiam principalmente nas aulas de filosofia, debates aconteciam até mesmo na hora do intervalo, e sabe o que eu percebi? Que o jovem cristão não tem preparo teológico-argumentativo para tais debates. Óbvio que não é um debate que vai te salvar, mas é um debate que vai fazer com que as pessoas a sua volta saibam que, primeiro: cristão não é só gente burra. Segundo: terá a chance de, pela graça de Deus, colocar o ateísmo de alguém em dúvida e, querendo Deus, até levar a conversão de seu colega/parente/alguém do seu meio. Porque a Palavra de Deus nos diz em 1 Pedro 15 o seguinte: “Tenham no coração de vocês respeito por Cristo e tratem como Senhor. ESTEJAM SEMPRE PRONTOS PARA RESPONDER A QUALQUER PESSOA que pedir que vocês EXPLIQUEM A ESPERANÇA QUE VOCÊS TÊM.”

      Você está no “Um par de Bíblia”, e este é o “O que responder quando… #1”.

     Eu sinto lhe informar, mas Deus não existe. Aí você me pergunta: “Mas o que? o blog é cristão e você vem me dizer que Deus não existe?” Calma, primeiro vamos analisar o que, de fato, é “existir”. Para algo ou alguém existir é preciso que habite o espaço-tempo, ou seja, é preciso que esse algo ou alguém esteja em algum lugar e num determinado período da história para que “exista”. Sabendo que Deus é o criador de todas as coisas podemos afirmar que Ele também é o criador do espaço e do tempo, logo, Deus habita fora do espaço-tempo, logo, Deus não “existe” dentro dos conceitos criados pela humanidade.

  • A mentira de Hawking e o nada criando o nada.

    Sabemos que o espaço-tempo tiveram um início, e segundo a ciência, um início simultâneo, num evento cataclismático chamado de Big Bang, que, sem ação externa ou razão nenhuma o universo, segundo a ciência, veio a criar a si mesmo do nada. Professor Sthephen Hawking disse em seu livro The Grand Desig  que “porque há uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar-se do nada.” Mas me diz aí: se eu te der um montão de nada, você vai fazer o que? Primeiro, seria impossível eu te dar “um montão de nada”, segundo, o que você faz com nada? a resposta é óbvia: nada. Se eu te dei nada, você não faz nada com o nada que eu estou te dando. Se o universo não tinha nada, nem ele mesmo, como ele pode ser a causa da sua própria existência?

     Outro erro na crença da criação espontânea é o fato de acreditar que a lei da gravidade ou qualquer outra lei da física são uma causa/razão para a criação do universo. Leis não criam nada, elas simplesmente explicam o que ocorre dentro de alguma circunstância. Segundo Johannes Janzen “O que Hawking parece ter feito é confundir lei com agente. Seu chamado para nós escolhermos entre Deus e a física é um pouco similar a alguém exigindo que nós escolhamos entre o engenheiro aeronáutico Sir Frank Whittle (criador do motor a jato) e as leis da física para explicar o motor a jato.” Com a criação do universo é a mesma coisa, as leis da física não tem capacidade para cria-lo, elas apenas explicam, é preciso haver um alguém para as colocarem em prática, e também para decidir que elas, as leis da física, iam reger o universo. Se assumirmos que foi a lei da gravidade que criou o universo do nada cairemos em um outro questionamento: quem criou a gravidade? Quem a colocou em prática? Para tais perguntas há apenas uma resposta. É preciso um ser que habite fora do espaço, fora do tempo, altamente poderoso para criar algo que seja, também como o seu criador, anterior ao espaço-tempo.

     Pois é professor, John Lennox (filósifo, matemático, professor em Oxford) tem algo a dizer para o senhor: “besteira permanece besteira mesmo quando é falada por cientistas mundialmente famosos.”

J.G. – 11/07/2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s