Relacionamentos

Adorar a Deus por meio do meu relacionamento? #2: Prioridades

textgram_1502057870

    Vivemos uma vida muito atarefada, isso é fato. Pergunte a qualquer pessoa que estuda e trabalha, ou apenas trabalha, ou apenas estuda, e ela lhe responderá que está esgotada. Mas não esgotada apena por causa disso, pois a vida é bem mais que estudo e trabalho. Temos muitos aspectos com que nos preocupar… nossos pais, nosso relacionamento ou futuro relacionamento (sempre devemos estar nos preparando, mas sem sair a procura 24 horas por dia, viu?), nossos amigos, a igreja e Deus. Deixei o Pai por último exatamente para você entender sobre o que iremos falar nesse post: PRIORIDADES. Como vocês já sabem, namorei durante 4 anos (e três meses) e então noivei (já faz quase dois meses <3). Contei para vocês uma das maneiras que usamos para edificar nosso namoro, a leitura diária das Escrituras Sagradas (clique aqui para ir para o post), e agora venho contar uma coisa que a pouco tempo aprendi, mas que venho buscando desde o primeiro dia do meu relacionamento.

       Há mais ou menos dois anos atrás nós encontramos o verdadeiro evangelho. Apesar de termos nascido em uma igreja cristã, esse encontro só foi acontecer recentemente. Com base nisso, você já pode imaginar que boa parte do nosso namoro não teve como prioridade Deus, mas sim nós mesmos. Nós, desde o início, sabíamos que estava errado, e tentávamos de todas as formas possíveis mudar isso. Brigávamos, discutíamos, dizíamos que a culpa era do outro, terminávamos (diversas vezes, aliás) o namoro. Era uma verdadeira confusão essa busca pela prioridade certa. Uma coisa que afirmo com toda convicção é que: quando Deus não está no centro da nossa vida, as coisas não vão bem. Algumas podem até dar certo, as coisas podem até fluir até certo ponto, mas o vazio, o fim, sempre vai estar lá.

     Posso dizer a vocês que agora mudamos. “Ah, então agora vocês conseguem fazer com que Deus seja a prioridade 24 horas por dia?” Haha, claro que não. Bem que queríamos! E como!!! Mas somos apenas pecadores, cuja graça do Pai nos alcançou e resgatou. O que posso contar a você é algumas coisas que vêm nos ajudando a colocar Deus acima de tudo, até do relacionamento.

     Quando comecei a namorar eu estava completamente apaixonada (e ainda estou <3), mas apaixonada ao ponto de abrir mão de tudo por causa do meu amado. Isso é lindo sim, mas não é bem assim. Acima do relacionamento, temos obrigações. Primeiro: Adorar a Deus. Segundo: Obedecer aos nossos pais. Essas duas obrigações já implicam em diversas coisas. Agora acrescente um relacionamento. Complicado, né? Pois bem, quais devem ser nossas prioridades?

  1. A primeira coisa que posso dizer a vocês é que precisam estabelecer claramente quais devem ser suas prioridades. Trabalham? Estudam? Têm muitas obrigações? Adaptem seus horários! Eu trabalho à tarde e estudo à noite, por isso meu momento direto com o Pai acontece pela manhã (os indiretos acontecem durante o dia todo <3). Quando não consigo nesse horário por causas maiores, esse momento acontece após a faculdade. Por isso, se liguem… 1) Definam um tempo para estudar a palavra do Pai, orar e meditar junto a Ele. Esse momento deve ser apenas seu e de Deus, sem namorado, pais, amigos ou celular. 2) Definam um momento para adorarem ao Pai juntos. Lembra da leitura diária da Bíblia em casal? Pois é! 3) Quais as suas prioridades depois de Deus? Isso nos leva para o segundo item…
  2. Como vimos, Deus é a nossa maior prioridade (se Ele não está sendo na sua vida e no seu relacionamento, algo está errado). Após Ele, antes mesmo do relacionamento, devemos pensar em nossos deveres como cristãos. O que a Bíblia no diz?

     “Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. “Honra teu pai e tua mãe” – este é o primeiro mandamento com promessa – “para que te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra” (Efésios 6.1-3

    Pois é! Antes de buscarmos o nosso relacionamento, devemos buscar obedecer e honrar nossos pais. Quando as vontades do nosso companheiro (seja ele namorado ou noivo *no caso de casados, isso não se enquadra, pois os pais já não são responsáveis por eles, e sim o marido pela sua esposa) interferem no nosso relacionamento com nossos pais, quando nosso companheiro nos faz desobedecer e desagradar nossos pais, as coisas precisam mudar. Se não é correto, não fazemos, certo?

  3. Não podemos esquecer dos nossos estudos, não é mesmo? Eu sempre fui uma pessoa mega organizada, que adora fazer listas de tarefas. Passo o dia inteiro anotando coisas para fazer, ainda mais para o fim de semana. Às vezes faço até um cronograma, para organizar o horário de cada coisa, pois se não falta tempo hahah. Nosso período de se ver sempre foi muito complicado, pois moramos muito longe e nossos horários nunca fechavam. Por isso, nos vemos apenas no fim de semana. E o que já aconteceu diversas vezes? Deixamos de nos ver para fazer os trabalhos da faculdade, para fazer cursos, para trabalhar. No início do namoro, se tocássemos no assunto de não se ver, minha nossa, era a terceira guerra mundial! Agora, com os dois mais maduros (isso faz muita diferença no relacionamento) conseguimos administrar essas situações com clareza e sem brigas. Procurem conversar sobre a hipótese de abrirem mão de se verem por causa dos estudos. Sempre reflitam: estou adorando ao Pai por meio dos meus estudos? Ou eu posso fazer mais?
  4. Por fim, o nosso relacionamento. Estar em um compromisso com uma pessoa implica em, acima de tudo, usar esse compromisso para a Glória de Deus. A busca por isso deverá ser constante, e se ela não for, algo está errado. Não somos perfeitos, somos pecadores, erramos com a intenção de acertar, erramos e nem percebemos. Essa busca deve estar em nosso coração a todo momento. Eu não respeito meu namorado por causa dele, eu não permaneço fiel por causa dele, eu não procuro ser melhor por causa dele. Toda essa busca pela perfeição deve ocorrer por causa do Pai. Precisamos desejar ser santos para glorificá-lo, para adorá-lo. Nem sempre vamos fazer o certo e nosso companheiro vai gostar, nem sempre vamos fazer o certo e isso não resultará em brigas. Mas isso não deve implicar em nada, nem desistência, nem desânimo, nem tristeza, pois nossa esperança não está no nosso companheiro, mas em Deus. Vocês estão me entendendo? A graça do Pai é tão maravilhosa que não faz sentido buscarmos agradar a outras pessoas acima dEle. Estamos no mundo para glorificá-lo, como poderíamos colocar outra pessoa no seu lugar? É como se um bolo, que tem o intuito de nos alimentar, buscasse sempre nos aquecer. Entendem? Aqui está a dica… coloquem o Pai acima da vida de vocês, das suas necessidades, do seu relacionamento, do seu conforto, VIVAM PARA ELE! Não é aquele viver legalzinho, de em uns minutos ler a Bíblia, ir na igreja às vezes, não ter arrependimento de nada e não buscar mudar. Estou falando do viver radical, do verdadeiro viver. É pensar nEle a toda, hora, buscá-lo a toda hora, é andar para a sua glória do mesmo modo que fazemos as coisas mais complicadas. É não se importar com mais nada, a não ser o Pai.

     Como é gratificante escrever sobre Deus e as implicações de lhe seguir, como é gratificante poder aprender mais enquanto escrevo esse post. Já comentei lá no Instagram em como sou edificada cada vez que escrevo, pois no meio da escrita mesmo, Deus preenche o meu ser. E eu transbordo. Não de mim, não do meu ego, mas do Pai, do seu amor e misericórdia.

       Busquem adorar a Deus por meio do seu relacionamento, busquem colocá-lo como prioridade, acima de tudo e todos. A ordem dessa prioridade que escrevi está bem ampla, se fossemos detalhar cada um… minha nossa, haja tempo! E em relação às prioridades abordadas… não generalizem. Não conheço a vida de cada um. Eu contei como Deus se tornou o centro do meu relacionamento, da minha vida. Adaptem para o de vocês, sem perder a nossa base… a Bíblia Sagrada.

      Lembrem-se…

“SE VOCÊ SE DESCOBRIR AMANDO
qualquer prazer mais do que suas orações, 
qualquer livro mais do que a Bíblia, 
qualquer casa mais do que a casa de Deus, 
qualquer mesa mais do que a mesa do Senhor,
qualquer pessoa mais do que Cristo,
qualquer esperança mais do que a expectativa do céu.
Tome cuidado!”

Thomas Guthrie

     Contem-nos aqui embaixo se o post lhes ajudou, como ajudou, ou como vocês fazem para estabelecer as suas prioridades e dar conta de tudo. Fiquem com Deus!

Graça e Paz!

C. B. – 05/08/2017

Um comentário em “Adorar a Deus por meio do meu relacionamento? #2: Prioridades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s