Cristianismo na prática

Como devo agir na faculdade/escola?

20668569_1510044045724543_597440351_n

     Passamos, em média, 12 anos na escola até completarmos o ensino fundamental/médio, e, se decidirmos fazer uma graduação, temos mais uns 4 anos. Sem contar a especialização, mestrado e doutorado. Realmente passamos muito tempo das nossas vidas estudando e em instituições de ensino. Eu particularmente tenho uma paixão por estudar e aprender coisas novas (ainda mais se for na área da educação/teologia). Agora pense comigo: se passamos tanto tempo nesses locais, devemos ser cristãos ali também?

            É, parece uma pergunta besta, muito mesmo, mas é necessária. Eu mesma sou a prova disso. Passei boa parte do ensino básico tentando esconder quem eu realmente era por ter vergonha, por ter medo, por ser acomodada. Vergonha de rirem de mim. Medo de me pedirem algo e eu não souber responder. Acomodada, pois, apesar de ter o medo, não saia da minha zona de conforto para aprender mais. Eu sempre fui aquela que não tinha muitos amigos, não gostava de debates e para conversar com gente que eu já não tinha uma intimidade… ô dificuldade! Muitas situações em que eu precisaria me posicionar já surgiram, mas eu sempre dava um jeitinho de fugir delas. Hoje, na faculdade, as coisas mudaram. Eu não sei explicar (sei sim, foi Deus!), mas assim que comecei minha graduação algo em mim despertou. Foi assim, puft, do nada. Já não tinha medo de falar em público, já conseguia me colocar como cristã frente a diversas situações. Mas, com tudo isso, outras questões surgem.

1. Como devo me posicionar em relação aos estudos?

Pois bem, essa questão é bem simples (na teoria, claro). No ensino superior as pessoas não tem aquele cuidado por estudar, anotar as coisas e realmente se esforçar como fazíamos no ensino básico. Esse é o primeiro ponto. Ao estarmos nos esforçando e dando nosso melhor, nós estaremos glorificando o nome de Deus. Pensa comigo… as pessoas sabem que você é cristão, você se esforça, estuda, se dedica, respeita os professores e consequentemente, vai bem em todas as disciplinas. Elas irão perceber algo diferente em você, aí entra sua parte de falar a sua motivação, falar o que faz você ser assim.

“Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” Mateus 5:16

2. Fazer o certo mesmo que isso lhe prejudique?

Por procurarmos ser tão dedicadas, muitas situações embaraçosas irão surgir. Um dia você esquecerá ou não terá tempo para fazer um trabalho e passarão inúmeras ideias de como conseguir fazer ele. Aí entra a diferença na nossa vida… nós fazemos o certo mesmo que isso nos prejudique. Fazemos o certo não para nos vangloriar, mas para adorar a Deus. Eu me faço muito a seguinte pergunta: “Eu fazendo isso vou estar glorificando e exaltando o nome de Deus?”.

“Tudo o que fizerem, seja em palavra seja em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.” Colossenses 3:17

3. Fazer o certo ou ser aceita?

Essa questão me encuca a cabeça. Sempre procurei ser aceita, pois tinha muito medo de ficar sozinha. Não gostava que as pessoas olhassem pra mim e pensassem “ah, ela está ali sozinha”. E por isso, minhas atitudes eram baseadas em ser aceita por pessoas que nem se importavam comigo. Até que isso mudou. Deus me mudou. Agora, não procuro ser aceita, até porque isso é o que menos me importa. Procuro fazer a vontade de Deus, procuro seguir seus ensinamentos. Vou contar uma história para vocês… minhas colegas possuem um imã por falar mal das nossas professoras. E elas falam na minha frente. Eu, por outro lado, amo cada uma que já me deu aula. No início eu ficava quieta ou concordava quando elas falavam isso, pois tinha medo de que, se eu me posicionasse elas me achariam estranha. Agora, quando algo assim acontece, eu falo a verdade, da forma mais educada possível, e ainda faço as pessoas pensarem no que elas estão fazendo. Ou então em horários de provas, quando elas começar a mexer no celular. Qual a atitude que devemos tomar? O que diz a palavra do Senhor?

“Mas agora livrem-se de tudo isto: da raiva, da paixão e dos sentimentos de ódio. E que não saia da boca de vocês nenhum insulto e nenhuma conversa indecente. Não mintam uns para os outros, pois já deixaram de lado a natureza velha com os seus costumes.” Colossenses 3.8-9

Devemos praticar o que tanto falamos e publicamos no Facebook. Devemos fazer o que lemos na Bíblia, essa é a ordem. Independente se vamos estar nos prejudicando, se as pessoas não vão querer falar com a gente. Qual a prioridade em sua vida? Se é Deus, o resto é resto. Sei que isso pode soar estranho, ou até mesmo difícil. Para mim era assim também, era algo distante, mas se não começarmos logo, iremos adiar cada vez mais, com medo de sair da nossa zona de conforto. Não devemos ter medo de praticar o certo, devemos ter medo de o pecado se tornar algo natural aos nossos olhos.

“Não importa o que aconteça, exerçam a sua cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo, para que assim, quer eu vá e os veja, quer apenas ouça a seu respeito em minha ausência, fique eu sabendo que vocês permanecem firmes num só espírito, lutando unânimes pela fé evangélica, sem de forma alguma deixar-se intimidar por aqueles que se opõem a vocês. Para eles isso é sinal de destruição, mas para vocês, de salvação, e isso da parte de Deus; pois a vocês foi dado o privilégio de não apenas crer em Cristo, mas também de sofrer por ele, já que estão passando pelo mesmo combate que me viram enfrentar e agora ouvem que ainda enfrento.” Filipenses 1:27-30

         Lembrem-se de quem somos, e quem devemos ser até mesmo quando formos odiados pelo mundo. Gosto muito de uma frase de Martinho Lutero: “Pregue de um modo tal que, se as pessoas não odiarem os pecados dela, vão odiar você.” Leve isso para sua vida, leve a palavra do Pai e a pratique como nunca. A cada dia devemos lutar contra o nosso desejo de pertencer ao mundo, de ser aceito por ele. Lembrem-se das palavras de nosso Salvador:

“Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. João 16.33

         Por fim, quero que vocês leiam esses dois versículos. “Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. Aprendi o segredo de me sentir contente em todo lugar e em qualquer situação, quer esteja alimentado ou com fome, quer tenha muito ou tenha pouco. Com a força que Cristo que dá, posso enfrentar qualquer situação” Filipenses 4.12-13Preciso falar algo? Apenas ao ler esse versículo Deus já me enche de coragem e determinação para ser alguém mais parecido com Ele a cada dia. Esse deve ser o resultado, a ação da palavra do Pai em nossas vidas. Devemos ler e todo o nosso ser desejar mudar, ao mesmo tempo que nossa carne insiste em nos fazer pecar. Devemos nos manter firmes e procurar coragem no Pai, procurar nos fortalecer nEle, pois nada conseguiríamos sem a sua força.

       Espero ter ajudado vocês, espero que vocês sejam edificados e que seus olhos sejam abertos, para que vocês possam glorificar o Pai em todos os locais que frequentam, incluindo a faculdade/escola. Deixo para vocês meditarem os seguintes versículos: Filipenses 1.20-21, Galátas 6.1-2, Salmos 27.1 e Salmos 56.3-4. Fiquem com Deus, meus amados. Que vocês encontrem a força e coragem no Pai!

Graça e Paz!

C.B. – 07/08/2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s